Quanto custa o casamento no civil em SP?

Confira todos os detalhes e saiba quanto você precisa pagar para fazer casamento civil em SP

Apesar de a cerimônia religiosa acabar concentrando a maior parte das atenções, o casamento no civil é de extrema importância: sobretudo porque, sem ele, a sociedade e a lei não reconhecem a união do casal.

Além disso, muitas igrejas não agendam a celebração religiosa se a certidão de casamento no civil não for apresentada.

Encontram-se valores diferentes nos cartórios de cada Estado: se você vai se casar em São Paulo, fique atento a quanto terá de pagar.


Documentos para casar no civil no Estado de São Paulo

Além de saber quanto vai pagar pela certidão de casamento, os noivos precisam estar cientes da documentação obrigatória, que inclui:

  • Comprovante de residência que seja original e atualizado (um comprovante para cada noivo);
  • Documento de identidade original e que esteja em bom estado;
  • Duas testemunhas, que deverão levar ao cartório os seus documentos também;
  • Certidão de nascimento original dos noivos, que também precisa estar em bom estado;
  • Para estrangeiro: adiciona-se a certidão de nascimento original (que tem de ser providenciada por tradutor público juramentado e ser reconhecida pela Embaixada Brasileira, por meio de carimbo) OU Certidão Consular OU Registro Nacional de Estrangeiro (RNE);
  • Para divorciados legais: adicionam-se a averbação de divórcio e a certidão de casamento da união anterior;
  • Para menores de idade: autorização de todos os responsáveis legais;
  • Para viúvos: adicionam-se a certidão de óbito e a certidão de casamento.

Quanto custa o casamento no civil em SP?


Quanto custa casar no civil em SP?

Clique aqui para ler o artigo completo

Quanto custa o casamento no civil?

Pretende se casar ao longo do ano e por isso quer saber quais são os custos para fazer casamento no civil? Então fique sabendo que está no lugar certo.

Este artigo vai mostrar quais são os custos atualizados desse casamento nos principais estados do país.

Apenas não se esqueça de que além do preço também é necessário ter em mãos todos os documentos a fim de dar entrada no processo de habilitação do casamento, certo?

Tudo isso deve ser realizado com, no mínimo, 30 dias de antecedência. Depois que toda a habilitação estiver pronta, os noivos têm até 90 dias, ou seja, cerca de 3 meses para realizarem o casamento no civil.

No entanto, é claro que saber o preço nesse momento é algo realmente importante, não é mesmo?

Sendo assim, continue a leitura deste artigo e veja quanto custa para fazer casamento no civil em diferentes estados do Brasil.


Valores para casar no civil

Logo abaixo será possível conferir o preço do casamento no civil em diferentes estados no país.

Todos os preços estão atualizados para o ano de 2019, portanto qualquer dúvida é só entrar em contato com o cartório da sua cidade.

Veja a seguir esses valores e já se prepare e economize um dinheiro para conseguir casar no civil o quanto antes!

Quanto custa o casamento no civil?


Quanto custa o casamento civil em São Paulo?

Em São Paulo, o preço de um casamento no civil pode variar bastante entre as diferentes cidades do estado, no entanto o valor mínimo é de R$ 401,29.… Clique aqui para ler o artigo completo

Como funciona o casamento civil gratuito

Confira as informações e saiba o que é necessário para fazer casamento civil gratuito

No Brasil os casamentos apenas são considerados válidos para a lei quando são feitos no cartório de registro civil, o que é chamado popularmente de casamento civil.

Isso serve para pessoas de sexos diferentes ou do mesmo sexo; inclusive, as igrejas costumam pedir a certidão para marcar a cerimônia religiosa.

Entretanto, casar não é de graça: os cartórios têm taxa, que varia em cada região. No caso das pessoas com baixa renda, como providenciar um casamento?

Basta procurar pelo casamento civil gratuito na cidade e você vai saber aqui como ele funciona.


O casamento civil gratuito é determinado por lei?

A realização do casamento civil gratuito não é um benefício de algum Estado ou cidades, exclusivamente: existe uma lei que garante que as pessoas em situação de pobreza podem requisitá-lo, não importando em qual lugar do país estejam.

A lei em questão é o Código Civil ou Lei 10.406 do ano de 2002; ela determina que os cidadãos que declararem sua pobreza podem casar-se sem qualquer cobrança, sob penas da lei. Isso está no artigo 1.512.

É importante lembrar duas coisas: a primeira é que essa lei também não especifica qual é a renda que seria classificada como apta para essa gratuidade.

Outra questão é que o artigo supracitado termina da seguinte forma: “sob as penas da lei”.

Isso quer dizer que o casal que solicitar o casamento civil gratuito não estando em situação de pobreza estará sujeito à penalidade legal, que pode até incluir um período de reclusão.… Clique aqui para ler o artigo completo

Como funciona o casamento no civil em SP

Se você pretenda fazer casamento no civil em SP, veja as nossas orientações e saiba como funciona o passo a passo

O casamento civil é obrigatório para que as pessoas sejam consideradas maritalmente ligadas pela Justiça. Além disso, a união civil também é obrigatória para quem deseja fazer o casamento na Igreja Católica: sem a certidão feita pelo cartório, as paróquias não podem agendar a união religiosa.

Aprenda todos os estágios para preparar um casamento no civil na cidade de São Paulo: quais documentos o cartório solicita, como agendar, quanto tempo demora para a certidão ficar pronta e outras informações sobre esse tema.


Tipos de casamento civil em SP

O casamento com aspecto legal tem quatro variações. Acompanhe as diferenças entre elas:

Casamento religioso com efeito de civil

A primeira delas é chamada de “religioso com efeito de civil”. Nesse caso, os noivos realizam duas cerimônias em uma, estando presentes a autoridade religiosa e a autoridade que representa o cartório.

As duas ministrações são feitas ao mesmo tempo e podem ser tanto no centro espírita quanto na igreja evangélica ou outros templos, de acordo com a crença.

Casamento civil em cartório

O segundo tipo é o casamento em cartório simples: os noivos agendam a cerimônia civil, levando as testemunhas, e o juiz de paz assegura que ambos estão se casando por vontade própria; em seguida, assina-se o registro civil.

Casamento civil de união estável para casamento legalizado

O terceiro tipo é a conversão de união estável em casamento legalizado.… Clique aqui para ler o artigo completo

Como funciona o casamento de estrangeiros no Brasil

Confira as regras e conhece o processo que envolve o casamento estrangeiros no Brasil

Há diversos casos de brasileiros que se casam em outros países, adquirindo a cidadania.

Entretanto, também há milhares de pessoas de outros países que, vindo ao Brasil, apaixonam-se e querem se casar.

Essa união é um pouco mais trabalhosa e, por isso, é importante que os noivos comecem o processo com antecedência.

Veja neste artigo quais são os cuidados principais para o casamento de estrangeiros no Brasil.


O que fazer se um dos estrangeiros é viúvo ou divorciado

Quando o estrangeiro tem um dos estados civis acima, o governo brasileiro pede documentos especiais, sendo:

  • Certidão de óbito original;
  • Certidão de divórcio;
  • Certidão de casamento.

Todos os documentos têm de estar traduzidos por meio de tradução Juramentada.

O mesmo é necessário para os noivos solteiros, para os quais a documentação é:

  • Declaração de Estado Civil original;
  • Certidão de nascimento original;
  • Se a pessoa já mora no Brasil antes do casamento, deve mostrar comprovante de residência atualizado;
  • Se a pessoa vem ao país apenas para o casamento, tem de apresentar visto e passaporte válidos.

A tradução juramentada dos dois primeiros documentos precisa estar registrada no Cartório de Registro de Títulos e Documentos.


Legalização dos documentos do estrangeiro no consulado

A lei exige que os documentos também passem pela sua legalização, procedimento que pode ser realizado no consulado do país correspondente no Brasil.

Para que seja possível preparar todas essas documentações, o casamento precisa de dois meses mínimos de antecedência.… Clique aqui para ler o artigo completo

Como funciona o casamento com comunhão universal de bens

O Brasil está entre os países em que as pessoas mais oficializam as suas uniões, e isso significa um maior número de casamentos realizados nos cartórios do país. Porém, uma das questões mais importantes que devem ser definidas pelos noivos é sobre a partilha dos bens do casal. E a ideia de que “os dois se tornarão um só” a partir daquele momento, parece ganhar força quando o regime escolhido é a comunhão universal de bens. Basicamente, esse tipo de união significa que todos os bens, adquiridos antes e depois do casamento, passa a pertencer a ambos.

Mas, antes de viabilizar essa escolha, é obrigatório que os noivos façam um pacto antenupcial realizado em um tabelionato de notas. Para você entender melhor esse acordo assinado pelo casal, ele funciona como uma oficialização da fusão dos bens de ambos, seja doação, a título oneroso (compra), dívidas e herança. Somente a partir desse momento é possível dar entrada na comunhão universal de bens. Vale lembrar que é possível alterar esse regime mesmo após o casamento. Esse direito está previsto em lei, seja mediante a alvará ou concordância mútua.

Regras gerais de comunhão universal de bens

casamento-comunhao-universal-de-bens

Nesse regime de comunhão universal de bens, os direitos garantidos em lei valem para os seguintes casos:

1. Morte

Nesse caso, o conjugue tem o direto de receber 50% de todos os bens do falecido, sendo que o restante deverá ser dividido com os demais herdeiros.

2. Separação

Essa regra também vale em situações de separação.… Clique aqui para ler o artigo completo